Página Inicial Facebook Twitter Instagram YouTube WebMail

NEGOCIAÇÕES COPASA

Empresa propõe reduzir INPC em troca de aumento da GDI

Postado em: 27/06/2011

Em reunião realizada ontem, 21 de junho, entre a Comissão de Negociação da Copasa e o Senge-MG, Sindágua-MG e Saemg, a empresa apresentou novas propostas aos trabalhadores. Inicialmente, a Copasa ofereceu apenas o INPC (6,3%) de reajuste salarial. Na nova proposta, a empresa ofereceu diminuir o índice de reajuste do INPC e, a cada ponto diminuído, aumentar dois pontos percentuais na Gratificação de Desempenho Institucional (GDI), com limite de 4% de aumento. Ou seja, se os trabalhadores aceitarem passar o reajuste salarial para 5,3%, vão ganhar 2% na GDI, que de 12% passará para 14%. Se o reajuste passar para 4,3%, então a GDI vai passar para 16%. Os sindicatos se posicionaram contrários a esta proposta, rechaçando a adoção de uma política de remuneração variável.

Com relação ao PCCS, a empresa finalmente concordou em, pelo menos, apresentar aos sindicatos quais pontos estão sendo contemplados na proposta que será encaminhada e analisada pelo Conselho de Administração da Copasa no dia 29 de julho. Entre os principais itens contemplados nessa proposta estão: sistematização da política de crescimento por aprendizagem (quem estiver há mais de um ano no nível 1 e for bem avaliado vai passar para o nível 2); sistematização da classificação por nível; política de promoção, independentemente da existência de vagas (deve ser implantada a partir de dezembro de 2011); revisão da estrutura de cargos, com alternativas de crescimento, inclusive para os leituristas (implantado até setembro de 2011); flexibilização da política de crescimento funcional (implantação até agosto de 2011), entre outros pontos.

A Comissão informou que a Copasa pretende que a situação dos trabalhadores que estão em desvio de função seja resolvida com o novo PCCS até novembro deste ano. Após este prazo, será feito um levantamento para verificar se o problema ainda persiste para que possa, então, ser sanado. No entanto, ainda é problema, para os sindicatos, o fato de a Comissão ter informado que a mudança no PCCS não vai entrar no Acordo Coletivo. A Copasa se compromete a assinar, apenas, uma carta de intenção de mudança.

No entanto, os engenheiros e engenheiras têm, pelo menos, um motivo para comemorar. Na reunião de ontem, a presidente da Comissão, Lúcia Maria Aguiar Garcia, afirmou que a Copasa fará a progressão dos profissionais da categoria que tenham quatro anos de empresa, do nível 30 para o nível 33, que ficaram de fora da progressão realizada em 2010, a partir do mês de julho.

Cadastre-se e receba o Senge Online, a newsletter semanal do Senge-MG.

* Nome:
* E-mail:
* Empresa:
Telefone:
Código:

NEGOCIAÇÕES COLETIVAS

|Selecione o ano:
T: 9

ACORDOS E CONVENÇÕES

SINDICATO DE ENGENHEIROS NO ESTADO DE MINAS GERAIS

Rua Araguari, 658 • Barro Preto • BH / MG
CEP: 30190-110
(31) 3271 7355 • (31) 3546 5150
sengemg@sengemg.com.br

Negociações Coletivas:
(31) 3271-7355 | E-mail: nc@sengemg.com.br
Página Inicial Facebook Twitter Instagram YouTube WebMail
2019, SENGE MG - SINDICATO DE ENGENHEIROS NO ESTADO DE MINAS GERAIS. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS